segunda, 06 de julho de 2020

Suspeitos de furto milionário de projetores em galpão na zona norte do Rio é preso

Suspeitos de furto milionário de projetores em galpão na zona norte do Rio é preso
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Suspeitos de furto milionário de projetores em galpão na zona norte do Rio é preso

Dois homens suspeitos de participar de um furto milionário de projetores de cinema foram presos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os equipamentos levados pelos bandidos estavam avaliados em mais de R$ 24 milhões. A dupla foi presa durante uma ação em Vigário Geral, na Zona Norte do Rio, na última sexta-feira.

Equipes da PRF faziam uma ronda na rodovia Presidente Dutra (BR-116), na altura do Jardim América, quando desconfiaram do condutor de uma moto e deram ordem de parada. Ele desobedeceu e iniciou uma fuga pelas ruas de Vigário Geral, entrando rapidamente num galpão.

Com autorização do proprietário, os policiais entraram no local e acharam o homem que fugiu. Ele deu um nome falso, mas foi identificado logo em seguida. O suspeito era foragido da justiça, sendo procurado pelos crimes de furto e formação de quadrilha. O fugitivo teria participado do furto milionário de projetores de cinema, ocorrido no Rio em 2015.

Os policiais perceberam que havia diversas peças automotivas espalhadas pelo galpão, além de nove veículos. Em uma vistoria, constataram que diversas peças eram roubadas e adulteradas. Um dos veículos  também possuía restrição judicial. O dono do local foi preso por receptação. Ele também teria participado do furto dos projetores, mas respondia ao processo em liberdade.

A ocorrência foi encaminhada à Cidade da Polícia. A ação faz parte da operação Égide, que reforça o policiamento nas rodovias federais do estado.

Entenda o caso:

Em 2015, uma quadrilha furtou 121 projetores de cinema de um depósito em Vigário Geral, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Os equipamentos levados eram importados e de última geração. O material furtado estava avaliado em mais de R$ 24 milhões. O destino da carga, transportada em seis caminhões, seria o Paraguai.

(PRF)