sexta, 18 de outubro de 2019

Servidor municipal é preso suspeito de assediar e mostrar vídeos pornográficos a alunos, em Goiânia

Servidor municipal é preso suspeito de assediar e mostrar vídeos pornográficos a alunos, em Goiânia
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Servidor municipal é preso suspeito de assediar e mostrar vídeos pornográficos a alunos, em Goiânia

 Um servidor municipal foi detido, na manhã de hoje (27), suspeito de assediar alunos e mostrar conteúdos pornográficos a eles. O caso foi no Setor Crimeia Oeste, após a diretora da unidade de ensino integral ter conhecimento do caso e acionar a Guarda Civil Metropolitana (GCM).

 Com informações do comandante Júlio Simões, os alunos, do 6º ano do ensino fundamental relataram aos pais que o servidor teria mostrado vídeos pornográficos e até mesmo o órgão genital para os estudantes. “As crianças alegaram à diretora que, quando dormiam, acordavam assustados com o professor passando a mão no rosto, cabelo, barriga até pegar no órgãos genitais dos meninos”, afirma.

 Após as denúncias, o homem, de 31 anos, foi levado para a Central de Flagrantes. No local, Júlio destaca que, no celular do suspeito, foram encontrados fotos das crianças enquanto dormiam, vídeos pornográficos e fotos nuas do suspeito. O servidor nega todas acusações. “Ele negou durante todo momento e alegou que as crianças tinham a imaginação fértil que estavam fazendo isso com o intuito de prejudicá-lo”, diz o GCM.

 O servidor é concursado e há menos de um ano que presta serviços para a Prefeitura. Segundo o comandante, ele passou por outras duas instituições de ensino e justificou que não se adaptou nas outras escolas. Não consta registro com o mesmo teor de denúncia nas antigas unidades.

 O homem foi liberado, mas o caso foi encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), que investigará a possível prática de estupro de vulnerável. De acordo com a Polícia Civil (PC), a diretora já tinha solicitado uma medida, junto à Secretaria Municipal da Educação, que proibia qualquer contato físico com as crianças, mas que foi desobedecida pelo homem.

 Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Educação (SME) destacou que o servidor foi afastado das funções e que não voltará até a conclusão das investigações. A Secretaria também pontuou que uma sindicância foi aberta para apurar os fatos.

Confira a nota da Secretaria Municipal de Educação sobre o servidor acusado de assediar alunos:

 "Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) informa que a situação do servidor em questão encontra-se sob apuração das autoridades policiais e o mesmo já foi afastado de suas funções. A SME trabalha em ações que coíbam qualquer ato desta natureza e esclarece, ainda, que tramita processo de sindicância para apurar os fatos e tomar as medidas legais cabíveis. A SME reforça que o servidor não retornará ao convívio com crianças até a conclusão das investigações."

Da Redação

 Fique bem informado com as principais notícias do Jornal Gazeta do Estado, jornal impresso com circulação nos Estados de Goiás, Tocantins e Distrito Federal. Publicação de Edital de Protesto, Edital de Intimação, Edital de Notificação, Edital de Desmembramento, Edital de Retificação, Edital de Comunicação, Edital de Licitação, Edital de Pregão, Edital de Proclamas, Balanço e notícias de Goiás, Tocantins e Distrito Federal. O Jornal Gazeta do Estado possui Central de Distribuição em Goiânia, Brasília e Palmas. Acompanhe nosso site:

http://gazetadoestado.com.br