segunda, 20 de maio de 2019

Polícia procura adolescente torturada pelo namorado em BH

Polícia procura adolescente torturada pelo namorado em BH
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Polícia procura adolescente torturada pelo namorado em BH

Uma adolescente de 15 anos está desaparecida após ter sido mantida em cárcere privado e ter o cabelo cortado pelo namorado, de 19, no Bairro São João Batista, Região de Venda Nova(BH). O jovem foi preso.

A denúncia de que a menina estava presa e sendo agredida chegou à Polícia Militar (PM) na tarde de quarta-feira(18). O suspeito seria um traficante da região que possuía armas de fogo. A polícia também teve acesso a um vídeo divulgado nas redes sociais em que ele aparecia cortando os cabelos de uma mulher usando tesoura e até uma faca.

Os policiais foram até a casa alvo da denúncia, mas ela estava vazia, com a porta aberta. Além dos objetos cortantes, eles encontraram uma mecha de cabelo e apreenderam 20 pinos de cocaína, uma porção da mesma droga, 54 buchas de maconha e R$ 200. Um documento achado na casa levou os policiais ao endereço do suspeito do crime, no Bairro Santo André, na Região Noroeste de BH.

Lá, o suspeito foi detido acompanhado de um adolescente de 16 anos. Segundo a PM, o jovem assumiu que manteve a namorada em cárcere privado e que cortou o cabelo dela como vingança por uma traição. Ele também alegou que não sabia onde ela estava. Nesta casa, a polícia também apreendeu quatro buchas de maconha sob o colchão. O suspeito, conforme a PM, assumiu a propriedade das drogas e até mencionou a quantidade de pinos de cocaína apreendida.

Os policiais constataram que já havia um registro de desaparecimento da adolescente, que mora no Bairro Mantiqueira. Lá eles fizeram contato com a madrasta dela, que confirmou o sumiço. Os policiais fizeram buscas, mas não conseguiram encontrar a vítima. O suspeito da agressão e o adolescente que estava com ele foram levados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan). O menor foi conduzido inicialmente por suspeita de ter ajudado no cárcere da garota e também de envolvimento com o tráfico, mas ele foi ouvido e liberado por falta de provas.

(EM)