quarta, 21 de novembro de 2018

Polícia prende três suspeitos do triplo homicídio de policiais militares em Fortaleza

Polícia prende três suspeitos do triplo homicídio de policiais militares em Fortaleza
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Polícia prende três suspeitos do triplo homicídio de policiais militares em Fortaleza

Após o assassinato de três policiais no fim da tarde desta quinta-feira (23/08), pelo menos três suspeitos foram presos durante a noite. A equipe do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, registrou a chegada de um dos acusados e toda a movimentação na entrada da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro de Fátima, em Fortaleza. As equipes da Polícia Civil e Polícia Militar trabalharam juntas na ação.

O 11º Distrito Policial, que cuida de crimes contra agentes de segurança, investiga o triplo homicídio.

O Ceará foi o estado com maior número de policiais mortos por bandidos no Nordeste nos anos de 2016 e 2017, os números são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. De acordo com o levantamento, nesse período, 51 agentes de segurança foram assassinados em todo o Estado.

Em 2018, oito policiais já foram executados no Ceará. Dos três suspeitos apreendidos, dois estariam na sede da DHPP. O Secretário de Segurança do Ceará, André Costa, e o Delegado Geral da Polícia Civil, Everaldo Lima da Silva, estavam no local, mas não gravaram entrevista.

O Crime

O sargento José Augusto de Lima de 58 anos, o tenente Antonio Cezar Oliveira Gomes de 50 anos e o subtenente Sanderley Cavalcante Sampaio de 46, sendo somente o subtenente do serviço ativo, foram assassinados na Vila Manuel Sátiro, em Fortaleza. Um dos militares estava de folga, os outros dois eram aposentados. O crime aconteceu em um bar, na Rua São Manuel.

Segundo a nota emitida pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os criminosos chegaram ao local em um veículo, modelo Voyage, de cor preta, e efetuaram disparos na direção dos policiais, que foram atingidos e morreram.

Até a publicação desta reportagem a Secretaria de Segurança Pública do Ceará (SSPDS) ainda não havia se manifestado sobre o número oficial de prisões realizadas.