sábado, 16 de fevereiro de 2019

PCDF deflagra Operação Infância Roubada

PCDF deflagra Operação Infância Roubada
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

PCDF deflagra Operação Infância Roubada

A Polícia Civil do DF, por meio da 24ª DP, após sete dias de intensas investigações desencadearam a primeira fase da operação Infância Roubada. A ação resultou na apreensão de três adolescentes infratores, de 16 e 17 anos, acusados da morte da criança Maria Eduarda R. de Amorim, de cinco anos, ocorrida no dia 21 deste mês, em Ceilândia-DF.

Os menores ainda atiraram contra o irmão da criança, que foi atingido no joelho. As duas vítimas foram socorridas ao hospital, porém a criança evoluiu a óbito.

De acordo com o apurado, dois dos infratores fugiram do sistema socioeducativo, este mês. “A fuga deles reaqueceu o confronto existente entre as quadras QNO 18 e 17”, destaca o chefe da 24ª DP, delegado Ricardo Viana.

Segundo ele, crimes graves vêm ocorrendo nessas áreas em razão de uma disputa territorial entre grupos rivais atuantes que residem nessas duas quadras. E, em razão disso, os criminosos já vinham se confrontando por meio das redes sociais e aplicativos de mensagens.

As investigações ainda apontaram que no veículo roubado, minutos antes do tiroteio, estavam os adolescentes, acompanhados de WALISSON FERREIRA DA SILVA, vulgo Dedé, 21 anos. Imagens registradas mostram todos eles armados para realizar o “ataque” à residência das vítimas.

Os adolescentes, após o crime, encontravam-se foragidos do DF e já se preparavam para cometer outros delitos, quando foram capturados, nessa segunda-feira (28), no interior de um Uber que trafegava em Ceilândia, conta o delegado. Já Walisson, continua foragido, com mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

“A foto dele já foi divulgada e estamos aguardando informações, denúncias e a colaboração da comunidade para efetuarmos essa prisão. As investigações prosseguem visando reprimir a ação criminosa de outros integrantes desses grupos”, conclui o chefe da 24ª DP.

Os adolescentes foram apresentados à DCA 2 e, posteriormente, serão recolhidos ao NAI.

(PC-DF)