segunda, 15 de julho de 2019

Homem que se fazia passar por filho do deputado João Campos para praticar golpes é preso por estelionato em Goiânia

Homem que se fazia passar por filho do deputado João Campos para praticar golpes é preso por estelionato em Goiânia
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Homem que se fazia passar por filho do deputado João Campos para praticar golpes é preso por estelionato em Goiânia

Está preso preventivamente um estelionatário indiciado pela prática de vários golpes, para a realização dos quais ele dizia ser filho do deputado federal João Campos. Tiago Henrique Borges Jacob de Souza teve sua prisão preventiva decretada pela 10ª Vara Criminal de Goiânia, mas a determinação judicial foi cumprida na 3ª Vara Criminal, uma vez que o indiciado aí participava de uma audiência.

De acordo com o delegado autor da representação pela prisão preventiva do suposto autor, André Botesini, titular da 13ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP), onde fora instaurada a maior parte dos inquéritos atinentes à ação de Tiago Henrique, este se valia do fato de ser xará de um dos filhos do parlamentar, Thiago Douglas Rodrigues Campos, para aplicar uma série variada de golpes.

A maior parte das ações ilícitas envolvem negociações cujo objeto eram veículos roubados, furtados e com restrição administrativa. “Ele afirmava que sua condição de filho de um deputado federal lhe conferia condição privilegiada de acesso dentro do Detran para empreender ações como liberação de veículos apreendidos e diminuição de pontos de CNHs”, informa a autoridade policial. Ainda de acordo com o delegado, Tiago Henrique também aplicava golpes relativos a pedidos de entrada de aposentadoria junto ao INSS e liberação de portes de arma.

Botesini afirma que um advogado já lhe informou a existência de 12 a 15 vítimas do suposto autor que ainda vão procurar a delegacia para a instauração de mais procedimentos legais. Fora estas, estima-se que outras 20 pessoas tenham sido lesadas pela ação de Tiago Henrique.

Por: Polícia Civil – GO