segunda, 27 de maio de 2019

Homem é preso por vender atestados médicos falsos para presos

Homem é preso por vender atestados médicos falsos para presos
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Homem é preso por vender atestados médicos falsos para presos

Um homem de 23 anos foi preso na noite desta segunda-feira (25) suspeito de emitir atestados falsos para presos em Goiânia(GO). O suspeito usava um carimbo com nome de um médico para falsificar atestados e receitas que eram vendidas para presos do semi-aberto para justificar a ausência no Complexo Prisional. A prisão aconteceu durante uma abordagem no Jardim Novo Mundo, em Goiânia. De acordo com os guardas metropolitanos de Rondas Ostensivas Municipais (Romu), é a segunda vez que o médico é vítima do mesmo crime.

De acordo com a corporação, Lucas Moreno de Miranda Cambuí, foi abordado durante um trabalho de rotina e, na busca veicular, os agentes encontraram um carimbo em nome de um clínico geral que é lotado na Secretaria de Saúde de Goiânia, 12 atestados já preenchidos e 47 atestados já carimbados e assinados, faltando apenas preencher o nome do paciente e a data. Segundo os guardas, a maioria das Classificações Internacional de Doenças (Cids) era de virose e lesão muscular.

Segundo o suspeito, os documentos eram vendidos de acordo com o dia da semana e variavam entre R$30 e R$130. Os documentos eram comercializados principalmente para os presos do semi-aberto com o intuito de justificar a ausência no Complexo Prisional.

Lucas foi conduzido para a Central de Flagrantes e confessou ao delegado que, após ter consultado no Cais do Jardim Guanabara, usou a receita do médico para falsificar a assinatura e produzir o carimbo com o nome e CRM do médico. O homem foi autuado por crime contra a fé pública e falsificação de atestado ou certidão.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) esclarece que existem mecanismos para averiguar a veracidade de um atestado médico emitido pelas unidades de saúde e profissionais da rede pública da Capital. Para isso, o responsável pela empresa/instituição que suspeite de um documento, deve procurar o Protocolo da Saúde, localizado no térreo do bloco D, no Paço Municipal, e solicitar a avaliação pelo departamento jurídico da SMS.

(maisgoias)