quarta, 20 de março de 2019

Em operação conjunta, PRF e PM prende homem com ligação a assaltos à pedágio

Em operação conjunta, PRF e PM prende homem com ligação a assaltos à pedágio
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Em operação conjunta, PRF e PM prende homem com ligação a assaltos à pedágio

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em conjunto com a Polícia Militar (PM), prendeu um homem e apreendeu três armas de fogo e uma moto na manhã de segunda (16). Segundo as características, o homem, as armas e a motocicleta apreendida estão relacionados em diversos assaltos ao pedágio de São Luiz do Purunã, na BR-277.

Por volta das 10h, agentes da PRF e policiais militares realizaram uma operação para localizar e prender pessoas que participaram de assaltos à praça de pedágio de São Luiz do Purunã, no bairro Boqueirão, em Balsa Nova.

Durante a realização das abordagens, as equipes encontraram, dentro de um VW Santana, um homem de 24 anos dormindo. Ao ser avisado sobre a operação, ele, de imediato, já acusou que portava uma arma de fogo. Durante a vistoria, os policiais localizaram a arma, um revólver calibre 32 com a numeração raspada. Ele ainda indicou um residência onde existiriam mais armas escondidas. O preso possui as mesmas características de umas das pessoas que realizaram os assaltos.

Quando as equipes chegaram no local indicado, localizaram duas espingardas de fabricação caseira, que batem com as descrições das armas utilizadas no assaltos ao pedágio, e uma Honda CG, com a numeração do chassis raspado, semelhante a que é apontada nas participações dos assaltos à praça de pedágio em São Luiz do Purunã. Além disso, o motor era de uma motocicleta e a placa, de outra moto, diferente das duas, ou seja, em uma moto, havia três partes de outras.

Em razão disso, o preso, as armas e a motocicleta foram encaminhados para a Polícia Civil de Campo Largo para o registro dos crimes de porte ilegal de arma de fogo e adulteração de sinais identificadores e início das investigações sobre a participação nos assaltos à praça de pedágio.

(PRF)