terça, 19 de fevereiro de 2019

Em Caldas Novas: final de semana agitado no meio policial.

Em Caldas Novas: final de semana agitado no meio policial.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Em Caldas Novas: final de semana agitado no meio policial.

Após receberem denúncias de que em uma residência, no setor Jardim Prive das Caldas, estava ocorrendo tráfico de drogas, equipes do (GPT) Grupo de Patrulhamento Tático e Serviço de Inteligência do 26° Batalhão de Polícia Militar, realizaram monitoramento e abordagem de um dos suspeito.

Durante a busca, foram localizadas três porções de maconha. Na entrevista o abordado relatou que ele e seu irmão moravam na residência e que lá havia mais drogas.

Os militares adentraram a residência e realizaram uma busca domiciliar, onde foi localizado aproximadamente 997g cocaína (escama de peixe) que estavam dentro de um galão enterrado no quintal da casa, em outro galão os militares localizaram vários tijolos de maconha pesando aproximadamente 17kg, totalizando 18kg de drogas apreendidas.

Também foram apreendidas duas armas de fogo, sendo um Rifle cal.22 com duas munições intactas e um Revolver cal. 38 com cinco munições intactas.

Os dois autores receberam voz de prisão e foram encaminhados a Delegacia de Polícia Civil para providências cabíveis.

Tentativa de Resgate

Após compartilhamento de informações entre a Polícia Civil, Serviço de Inteligência da Polícia Militar e Agencia Prisional de Caldas Novas, foi levantado que integrantes da organização criminosa (PCC) Primeiro Comando da Capital resgatariam um detento que faz parte da facção criminosa, na (UPA) Unidade de Pronto Atendimento da cidade das Águas Quentes.

Foi realizado monitoramento e levantamentos, onde foi identificada a residência em que estavam hospedados os criminosos, as equipes do CPU, GPT, Serviço de Inteligência da PM abordaram dois homens e uma mulher.

Foram presos, Marcelo Rodrigo Batista, de 33 anos, Jarbas Luiz Pereira da Cunha, de 30 anos e Debora Ribeiro de Souza, de 20 anos, eles resgatariam o detento, Rodrigo de Oliveira Rosa, vulgo Supapo.

Durante busca domiciliar foram localizadas duas armas de fogo, sendo uma PT.380 com numeração raspada e um revolver cal.38, os militares também apreenderam camisetas da Polícia Civil e um veículo roubado adaptado com um sirene. O objetivo do bando era se passar por agentes da Polícia Civil, na hora do resgate, que aconteceria assim que o detento que seria resgatado chegasse a Unidade de Pronto Atendimento simulando estar passado mal.

No Presidio, homens da Agência Prisional apreenderam o celular do detento que seria resgatado. Era o que ele estava usando para fazer contato com os comparsas que faria o resgate cinematográfico. Os autores foram presos e encaminhados a Delegacia de Polícia.

Fonte: Alan Cássio