quinta, 12 de dezembro de 2019

Condenado envolveu toda família no tráfico de drogas, diz a polícia

Condenado envolveu toda família no tráfico de drogas, diz a polícia
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Condenado envolveu toda família no tráfico de drogas, diz a polícia

Segundo a polícia, o traficante Sérgio Dantas da Silva Filho, de 27 anos, preso desde 2015, comandava de dentro da Cadeia de Formosa, uma célula da facção criminosa carioca Comando Vermelho (CV). Além de ser uma base para o tráfico de drogas, a “filial” também é investigada pela morte de 21 indivíduos, somente este ano em Goiânia. Além de cumprir dois mandados de prisão contra Dantas, agentes da Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH) prenderam outras 18 pessoas suspeitas de pertencer à quadrilha, entre elas a mãe e uma irmã de Sérgio.

Segundo o delegado Dannilo Proto, adjunto da DIH, Sérgio Dantas é o líder de uma quadrilha que teria movimentado, nos últimos meses, pelo menos R$ 5 milhões com o tráfico de drogas. Como está preso há três anos, a mãe dele e duas irmãs seriam as responsáveis por cuidar dos imóveis adquiridos com o dinheiro do tráfico, entre eles, uma fazenda perto da cidade de Caldas Novas.

“Elas gerenciavam, mas quem cuidava da contabilidade do grupo era Bruno Henrique, dono de uma agência de mototáxi, e que também foi preso durante essa operação”, relatou.

A mãe e uma irmã de Sérgio Dantas foram presas, mas outra irmã dele, Tatiane Dantas, está foragida. O grupo comandado por Sérgio, ainda segundo o delegado, era tão organizado que os principais membros tinham plano de saúde mantido por ele. Os “benefícios” totalizavam mensalmente cerca de R$ 8 mil.

Sobre os homicídios, o delegado revelou que a maioria dos assassinatos ocorreram contra traficantes rivais.

“Mas temos casos de membros da própria célula do Comando Vermelho que também foram assassinados por alguma desavença”, completou Proto.

Foi apreendido durante a operação, dois revólveres, munições de diferentes calibres, incluindo de fuzil, dinheiro, porções de maconha, balança de precisão e vários celulares, alguns deles, dentro da cela onde estava Sérgio Dantas.

Diante dos recursos do traficante mesmo estando preso, Dannilo afirmou que irá solicitar à Justiça a transferência dele para um Presídio Federal. Iniciada em fevereiro, a desarticulação do grupo comandado por Sérgio Dantas, afirmou o delegado, provocou uma redução de 40% no número de assassinatos registrados nas regiões Central e Sudoeste de Goiânia.

(Foto: divulgação/PC)